Quem é a Nancy Drew, a quem todos os filmes e seriados sempre fazem referência?

Riverdale e Stranger Things? Ok, mas se você prestar atenção, são muitos os filmes e séries que mencionam a detetive Nancy Drew, principalmente como apelido de outras personagens.


Uma boa parte do que consumimos, em termos de filmes, séries, livros e cultura vem dos EUA. Parte desse conteúdo é universal, já que lida com questões existenciais humanas com as quais quase todos podem se identificar, mas é inevitável que boa parte das piadas ou referências criem aqueles segundos de vácuo de compreensão, principalmente quando o tradutor do conteúdo não conseguiu achar uma alternativa ou um elemento equivalente na nossa cultura. Em casa, eu sou a chata que vive pausando tudo para explicar para o marido uma piada ou trocadilho que não fez sentido na tradução, já que cresci numa comunidade americana no Cairo, e estive inserida na cultura estadunidense por seis anos. Uma das referências mais comuns que eu vejo é à detetive Nancy Drew.


Quando eu era adolescente, já era fanática por livros, e o começo dos anos 90 eram repletos de séries literárias como The Babysitters’ Club (agora uma série na Netflix), Sweet Valley Twins e Sweet Valley High (minha preferida), e as histórias de detetive da jovem Nancy Drew, série para meninas, criada devido ao sucesso de uma série anterior para meninos, The Hardy Boys. As duas últimas séries são similares a nossa Coleção Vagalume. Então, é inevitável que eu abra um sorriso quando vejo a referência, tão frequente, a esta personagem que influenciou gerações de mulheres poderosas, como Sandra Day O’Connor e Hillary Clinton.


Origem


No finalzinho dos anos 20, a série literária infanto-juvenil The Hardy Boys foi criada por Edward Stratemeyer, e tinha como personagens principais dois irmãos, Frank e Joe Hardy, filhos do detetive Fenton Hardy. Os irmãos eram adolescentes que solucionavam crimes diferentes a cada livro. A série foi um grande sucesso. Ao longo dos anos foi mudando de cara e se modernizando, mas existe até hoje e vendem mais de um milhão de exemplares por ano. The Hardy Boys já foi traduzido para mais de 25 idiomas e apareceu em cinco séries de TV e alguns games. É importante entender o sucesso dos Hardy Boys (estão vendendo histórias há quase 100 anos!) para entender o sucesso da Nancy Drew, e seu nascimento.


Por mais que fosse o tipo de homem que acredita que o lugar das mulheres é na cozinha, o criador dos Hardy Boys viu a oportunidade de criar uma série literária semelhante para meninas. Ele sugeriu aos editores alguns nomes e eles votaram em Nancy Drew. Uma ghostwriter, a Mildred Wirt, assinando com o pseudônimo Carolyn Keene, criou uma personagem adolescente com todos os atributos que uma heroína tinha na época (lembre-se, eram os anos 30). Nancy Drew é uma detetive amadora de 16 anos que é corajosa, habilidosa, inteligente, segura sem ser arrogante, gentil e agradável. Embora seja tão jovem, ela viaja pelo mundo e pelos Estados Unidos para resolver mistérios, e tem um conjunto de habilidades surpreendentes; ela jogava xadrez, conhecia psicologia básica, jogava baralho, tênis e golfe, sabia costurar e cozinhar bem, andava a cavalo com uma Amazona, sabia primeiros socorros, nadava bem, manjava de canoagem, era boa de pontaria, dançava, falava francês e manjava de barcos.


Uma personagem que consegue ser símbolo feminista e agradar conservadores ao mesmo tempo




Mulheres de diversas gerações já expressaram que Nancy Drew foi uma inspiração para elas, e críticas literárias feministas ao longo do tempo têm citado a importância da personagem, que quebrou estereótipos de gênero na época em que foi lançada e alcançou um sucesso estrondoso. Como os Hardy Boys, a série Nancy Drew tem literalmente centenas de volumes, foi escrita por diversas ghostwriters e sofreu mudanças ao longo das décadas para se modernizar. A personagem apareceu em 6 filmes, 3 series de TV, 4 pilotos para séries, 40 videogames e duas séries de HQ. Foi traduzida para mais de 40 idiomas. O aspecto mais curioso sobre Nancy Drew é que ela é admirada por feministas que reconhecem nela um símbolo de independência, coragem e altruísmo, e também sempre foi reverenciada por conservadores pelos seus valores e comportamento. Em outras palavras, a detetive amadora Nancy Drew é universal.

161 visualizações