top of page

Explicando o título da série "Stranger Things"

Stranger things NÃO significa "Coisas estranhas". Entenda.


Fiquei surpresa ao descobrir que centenas de sites explicam que Stranger Things significa coisas estranhas.


Ao pé da letra, tipo no Google Translate, se você traduzir a palavra “stranger”, terá o resultado “estranho”, e “things”, obviamente, “coisas”... MAS, ao falar inglês, seria incorreto dizer stranger things como “coisas estranhas”. Bora descobrir o porquê?



Simples: “stranger” é "estranho", como SUBSTANTIVO.


Ou seja, “ele é um estranho” deve ser traduzido ao inglês como “he is a stranger”.


Outros exemplos:


"Nunca fale com estranhos" = "Never talk to strangers".


"Eu o vi entrando no carro de um estranho" = "I saw him getting into a stranger's car"


Quando estamos falando de adjetivos, como é o caso de “coisas estranhas” (a palavra “estranhas” aqui descreve o “coisas”, portanto, é um adjetivo), a palavra correta em inglês é “strange”. Assim mesmo, sem o R.


De acordo com a gramática, então: “Coisas estranhas” = “Strange things” (sem o R).


Existe uma outra situação em que “stranger” significa estranho. É o caso do comparativo de “strange”. Ou seja, “strangeR” seria MAIS ESTRANHO.


Exemplo:


"O Paulo é mais estranho do que o Jorge" = "Paulo is stranger than Jorge."


Então... qual é a desse título?


Stranger Things é parte de uma expressão muito comum na língua inglesa, que diz “Stranger things have happened”, em tradução, “Coisas mais estranhas já aconteceram.”


Os gringos usam essa expressão em situações em que algo bem incomum acontece, mas não chega a parecer impossível, porque coisas mais estranhas de fato já aconteceram. Veja o exemplo numa conversa:


Paulo: “Eu conheci duas pessoas muito parecidas com o meu pai no mesmo dia! Acredita?”

Jorge: “Coisas mais estranhas já aconteceram”.


No caso da série, há no título uma brincadeira com essa expressão, usando o começo dela para dar esse ar de mistério. Gramaticalmente, “Stranger Things” não faz o menor sentido, mas culturalmente sim, graças a essa expressão.


Por isso, quando se trata de tradução, principalmente de filmes, séries e livros, o ideal é contratar um tradutor que conhece não apenas o idioma, mas também a cultura de origem da arte. No caso do título da série, não havia forma mais prática de traduzir, mas os principais resultados dos mecanismos de busca mostram que poucas pessoas se propondo a ensinar inglês entenderam o título, e provavelmente não conseguiriam decifrar por que sua gramática não faz o menor sentido.

837 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page