5 Dicas para ser mais produtivo em 2020

A pergunta que eu mais ouço é "Como você consegue dar conta de tudo?" e minha resposta, há anos, é "Eu não dou conta de tudo". Mas que eu consigo fazer coisa pra caralho, consigo.


"Dar conta", para uma pessoa perfeccionista, significa "fazer tudo direitinho", coisa que eu simplesmente não consigo fazer. Alguns anos atrás, quando o Eduardo nasceu justamente depois que eu havia me mudado para uma cidade nova e perdido minha mãe (e juntando esses dois fatores, perdido minha rede de apoio), eu precisei fazer as pazes com o fato de que eu não poderia mais me dar ao luxo de ser perfeccionista. Aliás, tudo virou luxo: comer, dormir, tomar banho. Minha meta era apenas uma: sobreviver.


O problema é que eu não estava pronta para abrir mão de nada. Eu amo estudar, e não queria abandonar meus cursos. Eu amo (e preciso) trabalhar, e não queria parar. A grande paixão da minha vida é a escrita, então também não parei. E eu precisava dar conta de uma criança pequena, uma média e uma grande, enquanto cuidava de uma casa, também. Entre um surto e outro, eu aprendi algumas coisinhas que me ajudaram a equilibrar tudo, e espero que possam ajudar você, também.


Este post é indicado para: mães que trabalham (um pleonasmo), escritores que sobrevivem de outros jobs e pessoas que não têm a quem pedir ajuda (se você for essas três pessoas em uma só, entre em contato, seremos amigas).


1- Acorde cedo.


"Puta que pariu, tudo menos isso" ou "Mas eu já acordo cedo!" são as duas respostas possíveis para este item. Bem, me dê uma chance e leia até o final.


Ninguém odeia acordar cedo mais do que eu. Eu literalmente coloquei "acordar cedo" em todas as listas que já tive que escrever sobre coisas que eu odeio. Sempre tive orgulho de ser "notívaga", de ir dormir às 4h00 e acordar às 13h00, esse tipo de coisa. Eu insistia que era mais produtiva à noite e blá blá blá. Mas a vida ensina, amigos. Depois de décadas vivendo o "night owl" lifestyle, a vida me deu uma rotina em que é absolutamente necessário acordar às 6h00 todos os dias porque a escola dos meus filhos não tem horários para eles estudarem à tarde. Ah, esqueci de um detalhe: eu tenho insônia provocada por ansiedade, desde os 8 anos.


O legal de ter filhos é que você passa a não ter escolha, e isso te torna uma pessoa mais adaptável. Então eu precisei me adaptar. O primeiro ano foi um inferno, não vou negar. Eu só conseguia pegar no sono por volta das 2h30, e precisava acordar às 6h00 (no matter what!), mesmo quando o Eduardo me deixava acorda a noite toda, por exemplo.


Mas...


Mas meu corpo se adaptou. E aqui está a dolorida verdade: acordar cedo ajuda a combater a depressão e a ansiedade, você vai SIM ser mais produtivo nas primeiras 3 horas do dia, você VAI acabar dormindo mais cedo, você VAI ficar menos estressado e VAI perder peso com mais facilidade. Eu sei que você está negando com a cabeça, mas tudo isso já foi comprovado. E é verdade.


Acorde às 5h ou 6h todos os dias, tenha uma rotina matinal, arrume-se um pouco caso trabalhe em casa (nada exagerado, mas tire o pijama, escove os dentes, penteie os cabelos) e você vai ver que conseguirá produzir mais até às 10h ou 11h do que conseguirá pelo resto do dia. O que me leva à dica número 2:


Veja o vídeo THE POWER OF WAKING UP EARLY



2- Faça primeiro o mais difícil - sim, de manhã!


Por muitos anos eu fiz o oposto, já que minha lista de coisas para fazer era interminável. Num dia normal, minha lista (sim, eu anoto na agenda) chega a ser assim (eu realmente copiei de uma página deste ano): "Editar 50 páginas, escrever um conto para antologia x - o prazo é amanhã!, colocar roupa para lavar, dar aula das 10-11h, buscar a Mo na escola (40 min a pé), fazer almoço, pegar orçamento nas gráficas, conference com Thomas, traduzir 20 mil palavras, revisar tradução do contrato do ____ eireli, buscar Eduardo, gravar vídeo para e corrigir 3 exercícios do grupo de estudos". E tinha mais coisa que não estava anotada aí, como fazer o jantar, responder e-mails, planejar posts e checar as compras na minha loja integrada. O marido chegou em casa e lavou a louça e a cozinha, checou a lição das crianças, tirou a roupa da máquina e cuidou do Dudu para eu poder continuar trabalhando à noite. Essa é mais ou menos nossa rotina.




Para "dar conta", eu fazia as coisas mais rápidas primeiro, assim conseguia "ticar" mais itens na lista. O problema é que depois do almoço, quando eu já estava exausta e precisava fazer as tarefas mais difíceis - geralmente os trabalhos de edição e tradução - eu não conseguia me concentrar direito e o trabalho não rendia. Então eu comecei a fazer o "pior" nas primeiras horas do dia e percebi que conseguia terminar mais tarefas do que antes.

3- Se você precisar escrever e não estiver conseguindo (Mike Noonan feelings), vá lavar louça ou limpar alguma coisa.


Parece uma dica bizarra e sei que tem escritor que vai pirar, mas quem escreve há tempos sabe que nada é melhor para inspiração (ou para resolver aquele problema de plot) do que o bom e velho (e repetitivo) trabalho manual. Se você for abençoado com grana e tiver uma empregada (ou for um folgado que deixa sua mãe cuidar sozinha da casa), tomar banho ou correr na esteira consegue o mesmo efeito.


Quando eu me desligo e coloco as mãos à obra, principalmente lavando louça, o efeito é semelhante ao de meditar: a cabeça se livra de entulho e as ideias surgem. O melhor de tudo é que você conseguiu terminar outra tarefa importante e quando volta a sentar de frente ao computador, está com aquela sensação gostosa de dever cumprido e uma casa mais limpa, o que sempre ajuda.


4- Livre-se de suas coisas.


Eu não gosto de soar como aquelas pessoas que saem pelas ruas tentando converter os outros à cientologia ou crossfit, mas vou acabar soando, se quiser ser sincera: o minimalismo mudou minha vida.


Eu ainda estou no segundo ano de praticar o minimalismo, e ainda não consegui ser bem-sucedida em alguns aspectos dele, mais especificamente "ser minimalista na alimentação e nas palavras". Eu continuo falando demais e comendo como uma rainha. Mas aos poucos eu chego lá. O que eu já consegui mudar, no entanto, em termos de liberar espaço, consumir apenas o necessário e abrir mão do materialismo e consumismo, chega a me impressionar diariamente. Eu cada vez tenho menos coisas e cada vez quero menos coisas. Toda escolha minimalista que eu faço se transforma em benefícios exponenciais. Ter menos roupas, por exemplo, economiza tempo e dinheiro, além de espaço, porque eu lavo, seco, passo e organizo cada vez menos. Tudo no minimalismo tem um efeito bola de neve.


Meu conselho: veja vídeos no YouTube, veja documentários no Netflix e leia livros sobre minimalismo. Comece aos poucos, apenas livrando-se do excesso, estilo Marie Kondo. A cada seis meses, faça uma nova limpeza. Aplique o minimalismo na hora de fazer compras, diminua consideravelmente tudo na sua cozinha, gavetas, computador, armários. Aos poucos você vai se sentindo cada vez mais leve e feliz sem tralhas e terá mais tempo e grana para fazer o que realmente importa.


A santa Marie Kondo


5- Tenha um ritual noturno.


Por estar sempre exausta à noite, eu negligenciei este item por muito tempo, e quando finalmente me disciplinei para isso, os benefícios foram assustadores. Eu comecei simples: tirar a maquiagem. Parece besteira, mas eu uso maquiagem desde os 13 anos e só comecei a limpar o rosto antes de dormir com 39. Me julguem. Eu estava simplesmente cansada demais para me importar com a minha pele.


Quando eu passei por uma depressão aguda no meio de 2019, eu decidi que precisava cuidar um pouco de mim. Isso sempre me pareceu egoísta e fútil, mas eu sabia que tinha que olhar para mim com um pouco mais de amor. Então passei a tirar minha maquiagem e lavar meu rosto (eu uso o mesmo produto há 6 anos, o incrível face wash Tea Tree da Body Shop, que dura muitos meses e vale cada centavo) antes de dormir. Isso evoluiu e passei a passar creme. A experiência foi tão positiva que comecei a massagear meus pés com creme, também. O ritual evoluiu e acabei conseguindo uma fronha de cetim (minha sogra fez para mim), que evita quebra dos cabelos e proporciona um sono melhor. Hoje o ritual leva no máximo 10 minutos, mas ele melhorou muito minha qualidade de sono. Nos dias de muita ansiedade, eu uso os áudio books do app "calm" e sempre dá certo: eu pego no sono em minutos, com os pés e o rosto limpinhos, fresquinhos e hidratados.


Melhor produto ever


Seu ritual pode incluir outras coisas que vão deixar sua manhã mais fácil, também, como separar a roupa e os sapatos que irá usar no dia seguinte, poupando-se de ter que tomar essa decisão pela manhã, quando você está rabugento e sem imaginação. O que quer que seja, seu ritual deve beneficiar seu sono, sua saúde e a manhã seguinte.


Dica bônus: Saia do Facebook.


Sério.


Hoje.


Agora.


"Mas eu quase nem entro mais..." Então por que não sai de uma vez?


Sair do Facebook exige coragem, mas é um ato libertador. E não, sua carreira de autor não vai acabar, eu garanto. Aprenda a usar o Instagram e outras redes sociais. Você pode sentir os efeitos de uma espécie de abstinência de interações e puxação de saco, mas tudo na sua vida tende a melhorar: menos interações com gente besta, menos interações agressivas, menos ruído, menos distrações. Mais tempo, mais liberdade, mais oportunidade para fazer o que você realmente ama.



78 visualizações