BIO

Cláudia Lemes

C 10.JPG

Oi, eu sou a Cláudia Lemes. Você não tem tempo a perder, então vamos para o que é mais relevante na minha trajetória pessoal e literária:

  • Sou de Santos/SP e tenho 42 anos. Sou casada e mãe de três filhos;

  • Minha mãe era professora de literatura, e sou viciada em leitura (de todos os tipos) desde que tinha 7 anos de idade;

  • Comecei a escrever aos 13 anos;

  • Morei no Rio de Janeiro, Califórnia, Cairo, São Paulo e atualmente moro em Santos;

  • Escrevi meu primeiro livro de verdade aos 19 anos. Esse livro se transformou numa saga de 6 volumes!

  • Não tinha intenção alguma de ser escritora profissional antes de 2013;

  • Minha principal ocupação dos 17-38 anos foi com idiomas. Fui professora de inglês por 23 anos, 10 deles em cursos e o restante em empresas e particular. Trabalhei como intérprete por 3 anos e como tradutora por mais de 20 anos.;

  • Em 2014 escrevi Eu Vejo Kate, e publiquei o livro como autora independente, sem muitas ambições;

  • Eu Vejo Kate foi republicado de forma tradicional pela Editora Empíreo e esgotou sua tiragem rapidamente;

  • Em 2016, a mesma editora publicou Um Martini com o Diabo, meu romance noir sobre a máfia;

  • Meu próximo lançamento foi independente por escolha minha, por meio de um financiamento coletivo: Inferno no Ártico;

  • Comecei a dar cursos de escrita a pedido de editores e outros autores. Ao receber feedback muito positivo, desenvolvi outros cursos, como o Santa Adrenalina, VIP, Crime-lab, BOLD e O Worldbuilding de John Wick;

  • Nos próximos anos, passei a ser chamada para diversos eventos literários, entrevistas na rádio (CBN, 89 a Rádio Rock e Rádio Geek), TV (Santa Cecília e A Tribuna), palestras (SESCs, SENAI, Santos Geek Festival, FFLCH-USP, UNIBES, Porto Alegre Noir e muitos outros) e continuei publicando meus livros;

  • Em 2017 fundei a ABERST: Associação Brasileira de Escritores de Romance Policial, Suspense e Terror, da qual fui presidente por 2 anos;

  • Criei também o Prêmio ABERST de Literatura, já em sua 4a edição;

  • Finalmente comecei a fazer leituras críticas e descobri nessa atividade uma vocação e uma paixão. Hoje, já são mais de cem obras lidas profissionalmente;

  • Em 2018 traduzi e publiquei a primeira versão brasileira do clássico da literatura policial, O Crime da Quinta Avenida, de Anna Katharine Green (autora que inspirou Agatha Christie e Arthur Conan Doyle);

  • Fui chamada para coordenar a parte de literatura do evento HorrorExpo em 2019, sua primeira edição;

  • Em 2020, fui convidada pela plataforma Catarse para ser uma entre os três jurados da iniciativa +Livros;

  • Fundei a Rocket editorial em 2020;

  • No mesmo ano, os direitos de adaptação audiovisual de A Segunda Morte de Suellen Rocha foram vendidos;

  • O primeiro longa metragem de um roteiro meu, Até a Noite Terminar, será lançado ano que vem.

Sem nome (1000 x 6000 px) (1000 x 2500 px) (2).png